Em tempo, Uber em Patos de Minas!

O serviço de corridas prestado pela empresa estadunidense acaba de ter início em terras patenses.

Caio Machado
01/02/2018 - 14h58

Em tempo, Uber em Patos de Minas!

Sim, o Uber já está realmente funcionando em Patos de Minas. A cidade está crescendo e nada mais justo do que os meios de transportes públicos e privados também acompanharem este crescimento. Até então, contávamos com ônibus de transporte coletivo, mototaxis e taxis, que recentemente até aderiram à criação de seus próprios aplicativos.

O histórico da chegada do Uber pelo mundo afora sempre veio acompanhado da revolta dos taxistas e até mesmo de atos de violência. Também não é por menos, os preços das corridas são muito inferiores no serviço estadunidense e o tempo de espera pelos motoristas é quase nulo. No fim das contas, você ainda pode avaliar o serviço prestado pela multinacional.

Simulei uma corrida de pouco mais de 3 km do trajeto do jornal até minha casa. Se eu aceitasse, pagaria por R$6,91 pela viagem e ainda poderia levar outras três pessoas junto de mim. É basicamente o mesmo preço que eu pagaria por uma corrida de algum mototaxista na cidade. Se fosse um taxi, pagaria pelo menos o dobro, isso se não estivesse em bandeira dois...

Lembro-me de voltar de festas na madrugada e pagar por corridas exorbitantes que beiravam 40 reais! Até dividindo com os amigos sairia mais caro do que pagar pelo Uber. Pode ser que role aquela velha pechincha, mas isso burla a lei federal que regulamenta a profissão de taxista que exige que o taxímetro esteja sempre ligado em cidades com mais de 50 mil habitantes.

O serviço chegou para facilitar. É impossível dizer o contrário! Pessoas que se atrasam ou se esquecem de compromissos não precisam encarar longas esperas em pontos de ônibus ou até que a linha dos taxistas estejam desocupadas. Quem pede taxi à noite, voltando de baladas ou durantes grandes eventos como a Fenamilho sabem bem do que eu estou falando...

Uma coisa que sempre me incomodou e que por diversas vezes tive relatos de ter acontecido, foi o fato de taxistas e mototaxistas terem recusado corridas, pelo fato de que os destinos ou os clientes se encontrarem em supostos locais perigosos ou de bairros periféricos da cidade. Com o Uber, a chance disto acontecer é praticamente inexistente!

Antes do Uber, existia certo monopólio criado pelos taxistas da cidade. Algumas empresas se uniram, creio eu para se adaptarem ao mercado digitalizado dos smartphones ou à ameaça iminente dos concorrentes que mais cedo ou mais tarde chegariam até a cidade. Pra quem não sabe, existem diversos outros serviços como Easy, Cabify, Televo, etc.

Por enquanto iremos nos contentar apenas com o Uber. Torço para que os taxistas e mototaxistas da cidade não queiram partir para cima de nenhum motorista do Uber, e sim que saibam atuar mutualmente com os novos “companheiros de profissão”. Afinal, muitas pessoas ainda não utilizam smartphones e a empresa, acima de tudo, está sempre contratando.