Festival Marreco 2019 reúne milhares de pessoas no Parque Municipal do Mocambo

Artistas de renome como Carne Doce e Francisco El Hombre agitaram o público patense.

23/09/2019 - 14h46

Festival Marreco 2019 reúne milhares de pessoas no Parque Municipal do Mocambo Mateo Piracés-Ugarte, da banda Francisco El Hombre durante o Festival Marreco.

A edição 2019 do Festival Marreco reuniu milhares de pessoas no Parque Municipal do Mocambo durante os dias 21 e 22 de setembro. O público prestigiou diversas atrações musicais e culturais de todo o Brasil.

Idealizado desde 2008 pelo Coletivo Peleja, o Festival Marreco é um dos maiores festivais de cultura independente da região. Sob o slogan “O Marreco é nosso”, o evento trouxe música, teatro, yoga, meditação e diversos outros tipos de manifestações artísticas.

No sábado, os shows do Festival Marreco ficaram por conta dos artistas Hebreu Brazuca (Patos de Minas/MG), Sick (Uberlândia/MG), Joe Silhueta (Brasília/DF), André Prando (Vitória/ES) e Carne Doce (Goiânia/GO).

Durante à noite de sábado, foi a vez do DJ Ávner, juntamente dos artistas Vaine e Natania Borges, animarem o público no after party que ocorreu na Queen Lounge, casa noturna inaugurada na última sexta-feira (20), em Patos de Minas.

E encerrando a programação de shows, os artistas Lizandra (Patos de Minas/MG), Azul Flamingo (Uberaba/MG), A Outra Banda da Lua (Montes Claros/MG), Pássaro Vivo (Patos de Minas/MG) e Francisco El Hombre (México e Brasil) se apresentaram no domingo.

O festival contou com uma feira de artesanato em que diversos artistas expuseram obras pelo parque e também uma feira gastronômica com diversos nomes patenses, que proporcionaram diversas opções alimentícias ao público.

Para o secretário de cultura Fábio Amaro, o festival é essencial para fomentar a arte indepentende da região. "É muito importante que este festival tenha chegado até a 11ª edição e se consolidado como um dos eventos culturais mais importantes da região", afirma.

Já o músico mexicano Mateo Piracés-Ugarte, um dos membros da banda Franciso El Hombre, acredita no aspecto transformado e unificador do festival. "Por meio deste tipo de evento podemos reunir todos os tipos de pessoas e colocá-las para dialogar e divertir".


  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
Texto e fotos: Caio Machado