Hospital de Campanha deve começar a funcionar em sete dias

A prefeitura aguarda apenas o término da contratação dos funcionários que vão atuar no hospital.

Igor Nunes
13/07/2020 - 18h03

Hospital de Campanha deve começar a funcionar em sete dias

A Prefeitura de Patos de Minas realizou na tarde desta segunda-feira (13/07) uma visita técnica com os diretores da FEPAM ao Hospital de Campanha de Patos de Minas de combate ao COVID-19. A estrutura já está pronta e deve começar a funcionar nos próximos sete dias.

O médico e coordenador do hospital, Roberto Araújo, disse que a estrutura física já está praticamente pronta. Boa parte do material adquirido já chegou e os funcionários estão em treinamento. As escalas de trabalho já estão sendo definidas. “O mais breve possível, acredito que de cinco a sete dias já pode funcionar adequadamente para a população”, ressaltou.

Roberto Araújo também explicou que os pacientes do hospital ficarão em isolamento, inclusive sem acesso ao telefone. Segundo ele, tendo o sigilo de tratamento do médico, não pode haver divulgação. Haverá assistente social e psicólogo para fazer o comunicado oficial para as famílias diariamente, inclusive haverá um aparelho celular que poderá fazer vídeo chamada com os pacientes.

O Hospital de Campanha começa a funcionar com 26 leitos clínicos e quatro leitos de estabilização (com respiradores). Porém, estes leitos podem ser estendidos para nove leitos de UTI. “Ao todo vamos ter 35 leitos a disposição”, explicou o médico.

O prefeito José Eustáquio disse também que aguarda uma remessa de 10 respiradores do Governo de Minas Gerais e que deve chegar ao Hospital de Campanha na próxima quinta-feira (16/07). Com a aquisição dos respiradores, será possível a contratação e implantação dos nove leitos de UTI.

Porém, a maior dificuldade no momento no sistema de saúde é a contratação de profissionais, tanto na rede pública quanto na rede particular. O secretário de saúde, Carlos Antônio, explicou esta dificuldade. Segundo ele, dos 30 candidatos a trabalhar no Hospital de Campanha, 17 desistiram ou testaram positivo ao COVID-19. Ao todo, foram cinco chamamentos emergenciais para a contratação de profissionais para o hospital.


  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria